31 de mar de 2013

Tenho

Estou certa que amadureci a ideia do tipo de blog que eu quero. Quero um blog que realmente seja um espelho do que sou, do que penso e acredito. Por isso hoje, em especial, venho com um post do tipo raro no Geleia e preferível dos amigos que sempre leram blogs meus, especialmente o Pocoyo.

No primeiro post do ano eu fiz uma pequena síntese do que foi 2012 pra mim. Escrevi e sempre leio para que eu não esqueça que esse ano tem que ser diferente e que eu não posso cometer os mesmos erros. 

Para quem não sabe, sou Católica. Hoje sou mais Católica do que nunca. Agora realmente sei o porque que não tenho que fazer isso ou aquilo, agora posso dizer que é uma escolha minha, a escolha que me faz bem. Eu não consigo conviver bem com escolhas erradas. Essas escolhas devem ser logo descartadas se não eu me abalo. Descartei e venho descartando pessoas, ações e pensamentos. 

Esse ano eu vivi a Quaresma. Não que eu não tenha vivido nos outros anos. Mas este ano eu tinha minha Cruz, já percorri o Calvário. E hoje, Domingo de Páscoa, infelizmente não sou contagiada pela alegria da liturgia que celebramos hoje, mas em mim há a esperança de tempos bons. 

Essa semana duas amigas queridonas e branquelas da minha vida puxaram assunto comigo no facebook. Aquelas mesmas amigas que eu não consegui ligar no aniversário para dar felicitações (isso depois vale um post! hehe). Minha amada câmera, fruto do meu suor nos tempos de estágio (ooooooooooh drama!) quebrou. E agora eu não tenho esse poder em minhas mãos, por mais que a câmera fosse simples. Eu também não tenho meus amados pinceis $$$$$$$$$$ reais (de pelo de marta, esquilo) para aquarelar quando me dá vontade. Também não tenho nem o papel gramatura superior a 200gr porque nenhuma papelaria resolveu investir nessa bendita, me obrigando a ter que recorrer a papelaria de artes mais cara do universo. Pra ser sincera, talvez eu não tenha nem a criatividade, que é tão fugaz nessa rotina. 

Alguns rabiscos feitos nesse feriado | Minha botinha maneira

Não tenho mais férias. Não tenho dias de descanso e nem dinheiro.Não tenho o prazer de não precisar depender dos ônibus de Brasília. Não tenho uma sapatilha preta coringa e nem uma saia nova pra usar com a minha botinha nova, que todos acham o máximo ("Ester, se fosse verde seria igual ao do Peter Pan"). Não tenho um pavê de almoços especiais me esperando na geladeira. Aliás, não tenho nenhum chocolate me esperando depois do almoço. Mas também não tenho a a vó, primos e tios por perto para um almoço em família. 

Presente da mamãe!
Aniversário da Vivian (Minha irmã, meu amigo Anderson, eu, Vivian e Luciano | Confraternização de Páscoa da Empresa Júnior de Design que trabalho
O que eu tenho é uma esperança de tempos melhores, um saldo positivo de colo de mãe. Tenho uma mamãe que me surpreendeu me dando um presente: um celular chique para os padrões da minha vida (adeus nokia eterno, bem vindo Galaxy Ace!). Eu tenho um pai satisfeito de finalmente ter voltado a trabalhar no hospital de Base, exercendo sua função como enfermeiro no maior e mais louco hospital de Brasília. Tenho um grupo de jovens mais lindo do mundo, que muito já me fez chorar, mas que a maturidade que alguns me mostrarem ter alcançado, me reavivou. 

Ação do grupo de jovens JUSES, o qual eu participo | Trote troca de sexo, em 2010 no 3 ano

Tenho também um trabalho ótimo, com pessoas talentosas e que eu muito torço para que consiga aproveitar todas as oportunidades. Tenho uma amiga que me marcou em um mensagem linda sobre amizade: grata surpresa! Tenho amigos que me chamam de "Esterzinha", não podendo ser mais carinhosos com essa garota tão ranzinza e durona. Tenho a fé reanimada, viva e esperançosa. Tenho a 'Vida Loka' de ter escolhido buscar a santidade. 

Boa Páscoa!!!!

Ester Sabino
Ester Sabino

Gosto de muitas coisas, e cada coisa que compartilho aqui são para, na verdade, guardar coisas que me fazem bem.

5 comentários:

  1. Que post lindo Ester! Senti sua alma pura e tranquila :)
    Fique bem e feliz!
    beijo!

    ResponderExcluir
  2. Que post bonito! Consegui sentir daqui como a vida pode ser boa e leve, mesmo quando não temos tudo o que desejamos, no momento que queremos. A vida é assim mesmo e temos que aprender a lidar com os altos e baixos com estabilidade e maturidade. Parabéns por tentar =)

    Não sabia que era de Brasília, legal! Quando li o trecho sobre a dependência do transporte público, até dei um suspiro. Nunca pensei que encontraria sistema tão sucateado (não só na frota quanto na qualidade dos motoristas) =/

    Respondi ao comentário lá no blog, mas quis passar aqui para agradecer pelas palavras!

    Bjos! Um dia nos esbarramos =)

    ResponderExcluir
  3. Gostei do post pessoal, hoje em dia a blogosfera está carente de posts assim.
    Você soube se expressar muito bem, parabéns.

    Ah e esse nokia ai é bom pra caramba vai uahauhauaha.

    bjOos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camila esse foi o melhor celular que já tive hashaná

      Excluir

Comente nesse post! Não se preocupe, visito todos os blogs que deixarem o link aqui :)