6 de jul de 2016

É um Xuxu: Uai Bezinha




Fui no aniversário de uma amiga em uma pizzaria na Asa Sul e vi a lanchonete. Achei bonitinha e disse pra mim "um dia venho aqui". Aqui em Brasília eu tenho essa mania de "um dia eu vou" (nem sempre acontece) e, por incrível que pareça, eu realmente fui. Fui na quadra comprar uns materiais para dar início a um projeto e, depois de enfrentar aulas bem cansativas mais cedo, resolvi que parar por uns instantes ali para pensar ia me ajudar.

Eu desenvolvi o sério problema de só conseguir pegar firme em algo se eu tenho todas as informações disponíveis ou se estou sob pressão. Além disso, já não é mais tão fácil me concentrar em casa (em casa tem a TV, computador com internet boa, geladeira...), então se eu me isolar em um lugar diferente, talvez eu consiga ser bem mais produtiva em 1 hora que seria em 3 horas em casa. Bons lugares para sentar, desfrutar de internet sem se sentir pressionado é raro, né? Às vezes eu me sinto coagida quando resolvo abrir a mochila e colocar o computador da mesa, hehe.

O Uai Bezinha é bem charmozinho. Entrei e pedi um cardápio, perguntei como funcionada e a resposta foi : "ainda não temos cardápio, mas temo esses salgados x, suco y...". Ouvia a moça atentamente, mas na minha cabeça eu estava refletindo o como um lugar com um visu tão fofo estava funcionando sem cardápio. Na teoria da Ester, o cardápio pode funcionar como a ponta do serviço de um local, então o primeiro ponto de contato com a 'marca Uai Bezinha' já tava em crise....

Toda minha teoria foi por água a baixo pois a moça que e atendeu foi bem atenciosa. Minha primeira escolha foi um pãozinho com recheio de linguiça e limonada suíça.

Fiz o pedido no balcão e esperei na mesa. O espaço de mesa é bem arejado, cadeiras e mesas com uma estética um tanto mais rústica, toalha colorida e uns "potinhos" com açúcar dentro. Quando a comida chegou, o suco estava em uma jarrinha de 500ml (se não me engano) e o guardanapo em uma bolsinha de croché, A COISA MAIS FOFA.


O salgado era bem pequenino e acabei pedindo uma pastelzinho assado de ricota e alho poró. Salgado de linguiça ok, mas o pastelzinho uma delícia. Fiquei imaginando um salgado que é uma mistura dos dois sabores e maior, porque os salgados são bem pequeninos. Não é um lanche pra quem está morrendo de fome, mas para uma pausa para um cafézinho.







Quando eu fui pedir o segundo salgado, percebi que tinha o pequeno buffet de biscoitinhos, pão-de-queijo, essas coisinhas que lembram roça. Pelo o que andei pesquisando, o lugar faz encomendas de bolos e salgados e, recentemente, começou a servir refeições. Estou ansiosa para provar.

Saí de lá sabendo que toda aquela formosura de café tem muito potencial, porque ele estava aberto a apenas 15 dias e já exalava personalidade. É um lugar ótimo para servidor como ~home office~ para os nômades digitais de plantão. Tinha uma tomadinha, mas a mesa que eu estava sentada era perto, então não ficou tão feio o carregador no chão. Quando fui pagar a conta, a moça perguntou se gostei e me convidou a retornar mais vezes. Sem dúvida irei!


Onde: Uai Bezinha
Custo: $$ (Acho que a minha conta deu 18 reais. Para um lanchinho simples, não é tão barato, mas pelo serviço oferecido, internet, aconchego, vale)
Endereço: SCLS 311 bloco B loja 37 - Brasília, DF
Destaque: Local aconchegante, com jeitinho de Minas Gerais.

Share:

2 comentários

19 de mai de 2016

Eu provei: Abacatinho

Refrigerante me dá uma memória afetiva muito grande. Aqui em casa sempre se consumiu os mais populares, o que meu pai gosta. Mas quando íamos para Minas, meu avô sempre fazia questão de comprar váaaarios refris porque estávamos lá. E sempre eram refrigerantes que não estávamos acostumados a consumir aqui em Brasília.

Nos ultimas anos tenho prestado atenção nessas marcas de refris que não tem por aqui, mas tem lá em Minas, às vezes, em abundância. Na verdade, sou super chata pra comer, mas pra falar que não gosto, tenho que provar, e o refrigerante da vez foi o Abacatinho.


Abacatinho é um refrigerante misto de guaraná, erva mate e folha de abacate. O sabor dele é bem docinho, mas diferente devido as 'especiarias'. O que isso quer dizer? Que não sinto o gosto de abacate, nem de mate, mas também não é só guaraná (confuso explicar sabor, haha). Ele não é enjoativo e só presta se estiver bem geladinho. Uma curiosidade é que o refrigerante é bem mais escuro que os refrigerantes de guaraná costumam ser (mas pra quem bebe uma bebida preta como coca-cola, grande coisa a cor, haha)

Segundo esse site, o refrigerante é fabricado desde 1975, mas na embalagem fala "desde 1946". É fabricado em Ubá, uma cidade imensamente quente, socorro. Um pouco chateada de não ter lembrado de tirar foto das informações nutricionais, mas o site que eu citei acima também fala que é um dos refris mais saudáveis que existem na América Latina. 

Agora, como designer, não posso deixar de falar desse rótulo, hehe. O que é essa estampa infinita escrita abacatinho? Se você preocurar no google, vai achar outra embalagem também, tão confusa quanto essa. Engraçado que não faz nenhuma menção visual (ilustrações) aos ingredientes, o que é tendência nas embalagens mais modernas e hipsters que eu já vi (mas elas são bem mais minimalistas também, né, haha). O fato é que se você não prestar atenção, vai duvidar sim se isso realmente é um refrigerante. 

É meio difícil achar informação certa do Abacatinho, o facebook deles é bizarro, olha lá! haha
Toda vez que vejo uma embalagem bonita, mostro lá no meu snap e/ou posto no inta. Me siga! @Estersabino

Share:

Nenhum comentário

12 de mai de 2016

Simplificar?


Eu entro nesse blog todos os dias. Olho, ensaio uma postagem e fico pensando nas possibilidade de conteúdo que posso gerar. Tenho tudo arquitetado na minha cabeça. Esse é o problema.

Parece que, como no desenho acima, a cada instante as coisas vão mudando e, na verdade, as coisas não são tão simples assim. O bom seria que perceber e vivenciar as coisas, o reconhecimento e esforço, por assim dizer, fossem como no primeiro desenho. Todos sabem, conhecem.  O problema é que a medida que o tempo passa, as coisas vão ficando mais difíceis.

O exercício é sempre tentar simplificar. Ainda que o primeiro desenho não seja 'O coração verdadeiro", ele representa algo. E é reconhecido. Talvez isso não basta? 

Temos vividos tempos muito difíceis. Ainda que tentamos ao máximo distanciar todos esses problemas do nosso país da nossa rotina, não tem como. Uma balinha que eu queira comprar já está impactando a nossa vida. As pessoas em nossa volta estão sempre prontas para um combate e apontar falhar nos outros. Acabamos por nos perder em tanta confusão e esquecemos que, no fim das contas, deveríamos estar todos do mesmo lado. 

Vamos tentar simplificar. Vamos testar, tentar, mas também aprender a lidar com o verdadeiro! E que o verdadeiro não seja o que é melhor só pra mim.  :)

Share:

Nenhum comentário